Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sábado, 11 de junho de 2011

A flor das ilusões

Voltava pra casa, corpo presente mas pensamento longe. O que eu pensava não vem ao caso, mas enquanto andava na rua do centro, indo em direção ao meu ônibus, uma doce menininha parou na minha frente.

Ela: Quer flores moço?
Eu: Não, obrigado.
Ela: Pega uma, por favor. Dê pra sua namorada no Dia dos Namorados. Uma flor vale mais que qualquer presente.

Não teve outra, ela me convenceu. Peguei uma rosa vermelha e levei pra casa. Não, eu não tenho namorada, nunca tive, e vai saber quando finalmente vou ter uma, mas algo me fez comprar aquela rosa.

Cheguei em casa, milagrosamente estava vazia. Coloquei a rosa na mesa, sentei no sofá pra ficar apenas pensando. E nada mais.

Uma vida difícil? Nem tanto. Muitos problemas? Ultimamente sim, mas vou superar. Sente-se sozinho? Sim. Realmente? Não sei ao certo.

Domingo é Dia dos Namorados. Mas é um dia como qualquer outro e, como tal, não faz diferença alguma pra nossas vidas. Baseamos tudo em datas comemorativas através de motivos superficiais, para impor necessidades, forjar movimentações e criar ilusões (boas ou ruins). Tenha você um relacionamento sério e sólido ou seja um Zé Solitário qualquer, repense seus conceitos e modos de pensar.

Não é no Dia dos Namorados que deve glorificar a pessoa que ama, isso deve ser feito em qualquer dia e a qualquer momento. E não é por estar sozinho que deve se sentir menosprezado pelo mundo. Saiba dar valor a si mesmo e reconhecer que uma pessoa sozinha pode ir muito longe com suas próprias pernas.

Eu queria alguém que me desse o devido valor nessa data, não nego. Alguém que dissesse que faço diferença na vida dela, que olhasse em meus olhos com amor ao dizer Eu Te amo. Mas não tenho, ao menos não no momento que escrevo esse texto.

Olhei para aquela rosa em cima da mesa. Parecia nova antes, mas estava despedaçada agora.

Não faz diferença. Mesmo não tendo ninguém, meu coração permanece intacto.

2 comentários:

Helena disse...

É muito fácil arranjar um namorado(a), difícil é encontrar quem te ofereça, realmente, companhia. Vale muito o ditado: antes só...

Bjo.

Eric Rafael Alves disse...

Companhia por companhia eu me satisfaço com minhas boas amizades. Isso que me salva de não ficar (muito) louco =)