Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sábado, 6 de outubro de 2012

Certo pelo duvidoso



Algumas oportunidades, quando desperdiçadas, nunca mais aparecem na vida. As pessoas, no geral, já são condicionadas a não trocarem o “certo” pelo “duvidoso”, permanecem omissas e deixam muita coisa passar. Mas o quê é certo? O que é duvidoso? O que é certo no momento não será duvidoso daqui a um tempo?

Somos covardes estagnados, pensamos muito antes de tentar uma nova alternativa, um novo rumo que pode representar uma virada em nossas vidas. O que acontece é que geralmente precisamos ter certeza se é certo o que estamos fazendo, uma espécie de garantia, e acabamos mudando pouco ou quase nada. O simples fato de partirmos para uma mudança com o pensamento de forma negativa já pode por tudo a perder. Isso cria uma sociedade de medíocres insatisfeitos. Este meu texto não vai mudar nada na sociedade, claro, apenas aponto alguns fatos.

Nossa vida precisa ser uma constante mudança, aproveitando as coisas boas que surgem. Isso não quer dizer se tornar um inconsequente que faz qualquer merda por impulso, mas as grandes conquistas começam quando se toma coragem para tentar algo. Conheci minha primeira namorada assim. Cansei de ser um covarde e fui falar com a moça linda que meus olhos viam, ou talvez eu nunca mais fosse vê-la.

Você tem medo de se mudar para outra casa/cidade? Vá e desbrave esse mundo. Não sabe se muda de emprego ou fica no “garantido” do momento? O que é garantido agora talvez não seja daqui a um tempo. Fazer aquela viagem louca com os amigos? Saia desse quarto e conheça outros lugares! Falar ou não falar com aquela pessoa que lhe atrai? Eu fui e descobri o amor (ô coisa fresca de dizer haha).

Escape das rédeas que o mundo te colocou. Só descobrirá se algo dá certo depois que tentar.

2 comentários:

Helena disse...

Isso mesmo, Eric.
Acredito, sim, que tentar, vale a pena.

Beijos!

Eric Rafael Alves disse...

Concordo contigo, Helena.
Tentativas podem levar ao acerto ou ao fracasso, mas precisamos tentar mesmo assim =]