Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

domingo, 27 de junho de 2010

Coco Bongo

Cresci assistindo desenhos e filmes, é fato. E entre tantos que passaram na tela de minha pequena televisão vinte polegadas (mais do que isso era luxo na época) me lembro do desenho do Máscara, ou mais especificamente do lugar preferido de curtição dele: o Coco Bongo.

Tá mané, mas o que isso tem de mais? - Você me questiona.

Bem, saí com meus amigos no último sábado e acabamos parando no point dos "alternativos" de Porto Alegre, o Porão do Beco. Nada de surpreendente pois não era a primeira vez que eu ia lá, mas algo estava diferente. Pra começar, tinha mais marombados e patyzinhas cheias(nos dois sentidos) do que os alternativos em si. "Que coisa hein", pensamos eu e meus amigos old scholl heavy metal (sim, nós old scholl heavy metal também vamos em lugares assim às vezes). Bem, lembramos de quando o Alexandre Frota explicou o sentido da vida e resolvemos encarar.

Fomos pra fila e adentramos no recinto da perdição desta nova geração. Tá, confesso que é legalzinho, bem melhor que baladinhas podreca que tem por vários outros lugare na capital e região metropolitana. Tudo correndo normalmente....... MAS PERAÊ!!! DE REPENTE TÁ TOCANDO FUNK???? ou melhor, UM FUNK ALTERNATIVO???

Sim, estava. Decadência, até pra esse povinho alternativo. E outra hora iniciaram umas músicas que faziam eu me sentir em Cuba, motivo pelo qual me lembrei do saudoso Coco Bongo. Fiquei pensando se não iam botar uma corda e fazer o pessoal passar por baixo dela sem cair, tal qual no desenho. Aguentamos até as três da manhã e resolvemos sair de lá. Mas outra surpresa nos aguardava na rua, pois vimos um cara entrando dentro da casa noturna com umas sacolas cheias dessas malditas vuvuzelas. SIM, VUVUZELAS.

Dá pra imaginar esses alternativos emos dançando estilo Coco Bongo enquanto outros assopram nas vuvuzelas?

Um comentário:

Helena disse...

Ah, mas pense positivo... provavelmente a companhia não era ruim. Temos um lugar por aqui que tbm junta todos os tipos e, às vezes, gosto de sentar e só observar como pessoas tão diferentes podem se reunir num só local. E quer saber? Acaba tornando-se bem divertido.

Bjão!