Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sábado, 12 de junho de 2010

Seja homem, porra



Certo dia de aula apareceu uma barata dentro da sala. Ela (a barata), irônica e fanfarrona, tratou de "avuar" para um canto onde estava uma garota e três amigos alternativos (tá, eram emos). Bem, é óbvio que eu vi um fiasco desnecessário e ridículo por parte daquelas quatro pessoas. Tudo porque a safada (a barata, não a garota) ficou correndo pra lá e pra cá, de cadeira em cadeira, deixando o maior alvoroço.

Observei atento aquela situação de filme dos trapalhões por uns minutos. Os três emos sem ações dignas de homens e a desmiolada (agora é a garota) pulando em cima da cadeira e se protegendo com um livro e um estojo.

Bem, cansei daquilo. Levantei quando a famigerada (a barata) estava embaixo de uma mochila. Em cerca de 1,2 segundos puxei a mochila e matei a barata com um pisão rápido. Voltei para o meu lugar em seguida sem dizer nada. O professor, que também observava a situação, me olhou com uma cara meio de "coé, magrão", e eu apenas respondi "as vezes precisam de um homem pra resolver a situação".

Fazer o quê, né? Homens de verdade estão em falta hoje em dia. É bom porque tenho menos concorrência, mas ao mesmo tempo é ruim por ver como anda a nova geração. Tá na hora de tomarem vergonha na cara e voltarem a boa e velha truculência ignorante do brucutu life style.


3 comentários:

Helena disse...

Ah, sou obrigada a concordar com isso... como é difícil de encontrar!

Beijo.

jefferson amorim disse...

Eu ri... Mas fala sério em, puta falta de sacanagem desses caras, quero dizer "emos".

Eric Rafael Alves disse...

A cada semestre de faculdade surgem mais deles. O mundo tá perdido.