Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Diálogo interno

Dr. Z: Cara, tu é um idiota.
Dr. E: Eu? Por quê?
Dr. Z: Você insiste nas coisas que não devem acontecer.
Dr. E: Errado, meu amigo. Se eu não insistir, aí é que não acontece.
Dr. Z: Sonhador.
Dr. E: Sonhador não, planejador insistente. Se deu errado na primeira, rearranjo e tento mais uma vez.
Dr. Z: Já pensou em relaxar e não se preocupar tanto?
Dr. E: Nunca estive tão despreocupado na vida, mas isso não é motivo pra deixar tudo de lado.
Dr. Z: Isso explica porque tu sempre foi zuado pelos amigos e porque as garotas te fazem de panaca.
Dr. E: Sim, eu sei.
Dr. Z: Então espera o que pra mudar?
Dr. E: Eu não preciso mudar. Gosto de tomar minha cerveja, de ler minhas revistas, de ver meus filmes e dos desafios que o dia dia me traz.
Dr. Z: Por isso que sou teu amigo.
Dr. E: Por isso o quê?
Dr. Z: Tu não deixa nada de lado, se preocupa com tudo, mas ao mesmo tempo não se preocupa com nada. Encontrou seu equilíbrio.
Dr. E: Não é bem assim, sou bem louco e neurótico.
Dr. Z: No que tu é louco?
Dr. E: Bem, pra começar você não existe. Estou sozinho em casa tomando uma cerveja, e você é apenas uma imagem mental que projetei. Essa conversa é toda dentro da minha mente.
Dr. Z: Cara, tu é um idiota.



3 comentários:

Helena disse...

Idiota nada!
Eu tbm converso comigo mesma, muitas vezes, em voz alta. =)

Beijos.

Eric Rafael Alves disse...

O mais legal é conversar, discordar, e brigar consigo mesmo haha.
Somos loucos mas nos entendemos.

beijos

Lucas Cabral disse...

faço isso a cada 10 minutos, e sem a cerveja!
XDDDD