Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Essa pequena argola prateada no dedo

De vez em quando paro e fico olhando pra minha mão direita. O que tem nela? Um anel de compromisso. Foi colocado a uns seis meses.

Nunca havia usado um anel na vida. A exceção foi um de monstro que ganhei em um salgadinho quando pequeno, mas perdi ele numa partida de bafo. Sou azarado em tudo que jogo.

Creio que comprar esse par de anéis, ou melhor, alianças, foi uma das maiores escolhas da minha vida. Por quê? Por que pra mim não existem falsas aparências ou fazer as coisas apenas por obrigação, se eu viesse a usar um aliança de namoro, teria que ser com alguém que eu amasse. Me dói a alma ver casais que se conhecem a pouquíssimo tempo trocando juras de amor eterno, viram noivos e se separam em questão de 3 meses.

De vez em quando eu fico mexendo na aliança. Tirando e colocando ela no dedo, faço isso até sem perceber. Criou uma marca no lugar dela, e cara, como eu sou branquelo! Até minha namorada, que já é brancona diz que eu sou branquelo. Preciso pegar uma cor.

Mas já me acostumei com ela. Enquanto alguns homens vêem uma aliança como uma espécie de algema, eu vejo apenas como um sinal de maturidade, de respeito e consideração pela pessoa que escolhi para ficar ao meu lado.

Eu percebo que minha metade da laranja as vezes fica olhando pra aliança dela também. Não sei se pensa as mesmas coisas que eu, ou se tem alguma dúvida em colocá-la ou se sente algo incômodo em usá-la. Eu espero que sinta o mesmo que eu: orgulho por ter uma pessoa especial para amar.

Poisé, mesmo com toda minha macheza e ignorância descerebrada, acabei escrevendo um texto romântico. Estou em decadência perante Chuck Norris e Charles Bronson. Mas ainda permaneço um brucuto defensor da pancadaria. Agora vou lá tomar cerveja, fumar charutos e atirar no primeiro bandido que passar correndo na frente da minha casa.

P.S.: A foto deste post são nossas mãos.

2 comentários:

Helena disse...

Fico feliz por vc, Eric!
É muito bom ter alguém para amar.

Beijos.

Eric Rafael Alves disse...

Sim, Helena, com certeza é bom =]

E logo eu dizendo isso, o cara que se espelha em Chuck Norris pra viver ahahaha

beijos