Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sábado, 2 de março de 2013

Terra de gigantes

Com meus pequenos passos, chego aonde quero. Descobri isso quando pequeno, ao perceber que, em uma terra de gigantes (ao menos para mim) bastava ir caminhando que uma hora chegava aonde queria.

Assim eu sigo.

Meus anseios, minhas dúvidas, minhas certezas, minhas soturnas noites de filosofismo barato, cada qual em sua hora e lugar. Desmembrando os paradoxos existenciais de apenas mais um minúsculo em uma terra de gigantes.

Mas eu vou me tornar um gigante. Nem que seja um gigante anão.

Demore o que tiver que demorar, indo com meus pequenos passos, as vezes com passos maiores que minhas pernas conseguem, mas eu cresço um pouco mais a cada dia. Uma hora estarei de igual para igual nesta terra de gigantes.

Porque os gigantes nem são assim tão terríveis. Afinal, eles também viraram gigantes dando pequenos passos.

3 comentários:

Andy Espectro disse...

Acho que o crescimento(ou agigantamento) se dá de maneira natural. A vida nos impele a esse crescimento, obraga-nos a nos tornarmos maiores. Ou crescemos ou somos pisados. Particularmente fico com a primeira opção.

Helena disse...

É, Eric.
Devagar e sempre.
Uma hora, a gente chega lá!

Beijos!

Eric Rafael Alves disse...

Andy - A primeira opção é o mais racional. O problema é que nem sempre somos racionais hasuahsuas

Helena - É que nem a história da tartaruga e a legre. Lembra quem chegou primeiro? ;)