Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Deixe um espaço pra raiva

Já se sentiu furioso? Com vontade de espancar o primeiro mané que aparece na tua frente? De chutar uma lata de lixo pro meio da rua? De xingar aquele chato que sempre vem pedir dinheiro no trem contando uma história de vida "sofrida"? De dar um tapa na cara do professor felarapura que dá 300 trabalhos?

Pois é, todo mundo já teve esses momentos. Mas te digo que não é nem um pouco ruim isso. Pelo contrário, é ótimo que você conserve um pequeno espaço na mente pra despejar todos os sentimentos malvados que possui. Mas aí que entra o ponto chave: quando que se deve liberar essa fúria interna????

Ah, essa é uma questão difícil, e que varia de acordo com a situação e com tudo que a pessoa já tem guardado internamente.

Exemplo: Acordou uma hora antes por causa do despertador configurado errado e não conseguiu mais dormir. Perde o onibus e chega atrasado pro trampo. Foi pro trabalho emburrado e o chefe te faz de gato e sapato. Sai do trabalho loco da vida e começa a chover(e tu sem guarda chuva, mané). Chega na aula molhado e cansado, e o professor passa uma prova surpresa. Tu te ferra na prova e tenta ir pra casa, mas perde o onibus denovo. Chega meia noite em casa e te dizem que o cachorro morreu.

O que tu faz nessa hora?
Há duas escolhas. Ou você se acalma e engole todas essas desgraças numa boa, fingindo que nada aconteceu ou ......... QUEBRA TUDO QUE TIVER NA TUA FRENTE, SOCA A PAREDE, DÁ CABEÇADA NA PORTA E TOCA FOGO NA CASA.

Bem, realmente depois da desgraça essas são as opções. É por isso que quando alguém surta é bom ficar longe. Ainda mais se você guarda por muito tempo toda essa raiva até que ela exploda. Não é a toa que os mais sábios dizem que os quietinhos são os mais perigosos, afinal, quando eles resolverem tocar o terror não vai ter quem segure.

Então, meu amigo, é extremamente importante controlar essa fera interna e saber quando liberá-la. Ou tenha alguma atividade que ajude a descontrair um pouco essa fúria. Eu quando to puto da vida penduro o saco de areia no pátio e esmurro ele até as mãos doerem. Após isso, cara, me sinto bem mais calmo. Isso me impede de perder o controle em horas importantes, como no trabalho ou na aula(embora as vezes eu realmente queira fazer isso lá).

Concluindo: Somos poucos mas somos loucos. Essa frase diz muito, e diz nada ao mesmo tempo. Mas no fim das contas um lado louco e enfurecido sempre existe, e a habilidade de domá-lo e orientá-lo para ser solto quando necessário é importante. Porque loucos que não se controlam já existem aos montes, e não são nem um pouco felizes.

2 comentários:

Höerlle disse...

Great!

Niielzin disse...

shuahsuahsuahsa

teu bloog é suuper legal, cara.
muito bom meermo.
postaa maais coisas "ordinárias"...
shuahsuahsuahs

flow...