Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

sábado, 6 de dezembro de 2008

Um hobby dos momentos improváveis

Bem mermão, volta e meia nos deparamos em uma situação nada agradável: Não ter nada pra fazer.
E, nossa, como isso é chato.
A solução: Arranje alguma coisa pra se distrair, um hobby.
Cada um com sua especialidade. Minha vó faz tricô, meu vizinho da frente faz academia, meu vizinho de trás faz assaltos, Charles Bronson faz assassinatos, um amigo meu faz casas com baralhos, outro joga sinuca e toma pinga, e eu faço desenhos.

Bem, não são desenhos que se digam "nossa, que coisa mais bonita", mas são relativamente bons. Comecei quando tinha por volta de 12 anos. Naquela época eu era um jovem inocente que ainda não tinha sido corrompido pelo governo.
Eram as férias de verão, e como de costume, chega uma hora que tu não tem nada pra fazer em casa(minha mãe nunca me deu um vídeo game). Pois bem, eu tinha umas revistas do Super Homem(ainda não era Superman, era Super Homem mesmo) e umas Ultrajovem(que era de mangá). Então peguei uma folha de papel, um lápis, e fiz o desenho de uma mulher gata mutante e um do Super. Cara, ficaram do balaco baco os desenhos.

Pô, daí por diante comecei a fazer desenhos todas as vezes que acabava o cinema em casa(na época que ainda tinha filmes bons). Até que um dia tomei uma decisão,pedir pra minha mãe pagar pagar um curso de desenho. Daí por diante foram ficando supimpas os desenhos, melhorei bastante a minha técnica. Fiz esse curso por um bom tempo, nunca fui um Alex Ross, mas o professor disse que eu tinha talento.

Mas, devido a problemas de ordem superior, tive que parar o curso. Daí por diante os desenhos foram ficando cada vez mais raros até que eu parei de vez. Porém, uns dois anos depois de não fazer nenhum(início desse ano) tava meio que totalmente puto da vida com um problemão e fui fuçar nas tralhas do quarto, onde achei minha pasta de desenhos antigos. Pensei: nada pode piorar, então vou ver se ainda sei desenhar.

Pois é............... O DESENHO SAIU COMO EU NUNCA TINHA FEITO ANTES, NUNCA HAVIA DESENHADO TÃO BEM (%$&&%%#$&%##&$¨#$*%¨#@$¨)

Ora, se eu tô bom no desenho, vou fazer outro.
Mas não ficou bom.
Tentei denovo outro dia, e não ficou legal.
Pensei com todos os neurônios do meu cérebro(todos os 3), e concluí: Eu só desenho bem quando tô com raiva, triste ou decepcionado!!

E tem sido assim desde então, toda vez que tô na pior, me sentindo fraco, desmotivado(igual ao Joseph Climber) puxo o papel e o lápis e faço uma obra. Geralmente mulheres(muitas vezes o motivo de eu estar na pior), tenho um talento especial nelas.


Bem, não sei se é bom ou ruim eu só apresentar um talento verdadeiro apenas nessas horas depressivas, mas ao passar dos meses, acumulei alguns(nem muitos, nem poucos) que são muito jóinhas, como esse acima.

E, pra terminar esse post, deixo vocês com outro desenho impressionível intitulado "Mãe do Martim".

Um comentário:

Felipe disse...

hueahauheauhaeuaheae

obrigado pela homenagem