Agora que chegou aqui não tem mais volta, meu amigo.

Então leia e aproveite o que minha loucura criatividade tem para oferecer.

terça-feira, 30 de junho de 2009

Burro a pão de ló

A sociedade tem muita gente chata, malas sem alça, que dão vontade de sair de perto de tanto que te enchem o saco. Mas se tem um tipo de gente que tem se proliferado muito nesses últimos tempos são aqueles "vigilantes do peso". Essas pessoas que são completamente neuróticas com um ou dois quilinhos a mais.

Já não basta as milhares de propagandas que passam na tv com seus remédios milagrosos e dietas de "perca 5 quilos por semana", agora onde quer que eu vá encontro um fanático por regime e boa forma. Ou pior ainda, tem os que viram vegetarianos extremos, do tipo que não come nem queijo e ovos, porque provém de animais(que coisa mais idiota).

Não há nenhum problema em cuidar do próprio corpo, eu tenho me cuidado muito nos últimos tempos, pois sou um pouco mais fofo do que deveria. Mas essa espécie a que me refiro é totalmente obcecada, "não como isso nem aquilo", "sem a gordurinha da carne por favor", "vou tomar meu shake em vez do almoço", e outras baitolices.

Mas isso não é o pior. O que incomoda é quando resolvem dar palpites no que você come, ou tentam te fazer partilhar da dieta incrível que eles começaram. "Tu não devia comer isso", "tem pouca salada no teu prato", "isso aí é só gordura, aghhh", "esperimenta esse novo cardápio balanceado que eu adotei".

Mas nem pensar.

Eu posso não ser magro, mas não sou um gordo balofo. E não vou deixar de comer NADA que eu queira ou me privar de refeições apenas pra ter um manequim dois números mais baixo. As pessoas devem se cuidar, mas com moderação, e aproveitando os "prazeres da carne".

Afinal, para alguns a gula é realmente o único prazer, se é que você me entende.